Não foi dessa vez... Esta campanha foi encerrada há 1 ano

Pela vida da Figueira Victor Konder

No ar há mais de 1 ano em Meio Ambiente e Direitos dos Animais
7xqaysb
Cozinheira da mobilização
Pela vida da Figueira Victor Konder

Acompanhamos diariamente os efeitos catastróficos de nossos abusos em relação aos recursos naturais e de nossa passagem pela terra. Por outro lado é cada vez mais emergente ações alternativas e inovadoras de lidar com os problemas, criados na maioria das vezes por nós. É chegada a hora e o momento de refletirmos sobre atitudes remediadoras, rápidas e aparentemente simples em comparação a um planejamento urbano e humano que leve em conta a preservação da vida nas cidades.

Ao invés de simplesmente eliminar um elemento da natureza, presente muito antes das nossas intervenções, devemos dialogar, pensar e recriar estratégias de co-existir. Essa árvore fala muito de nossa história. É sombra e acalento em nossos dias de calor. É beleza em meio ao caos. Ela é parte de uma natureza maior que nos recebe e nos cuida. Que resposta vamos dar a ela apenas em nome do 'progresso' que só pode ser assim considerado se for realmente sustentável?

Em nome de uma cidade para as pessoas e demais seres que co-habitam nossa cidade, solicitamos que a árvore permaneça viva, que seja descartado o corte e que soluções inteligentes que vão ao encontro com o cuidado do planeta sejam tomadas em nome das pessoas.

Construir e gerir uma cidade que cuida, zela e prioriza pessoas é também integrar e preservar o que ainda resiste de natureza na urbe. Em uma cidade (em um planeta) que se aquece cada vez mais a cada dia, árvores devem ser sagradas e cada vez mais cultivadas. Nós precisamos delas. Precisamos inclusive repensar os espaços um tanto desiguais que compartilhamos nos centros urbanos. Esta figueira histórica no seio da cidade merece respiro integrado com convívio entre as pessoas (pedestres, cadeirantes, pedalantes de todas idades).

Pela vida da figueira, por uma cidade mais verde, fresca e humana. Sugerimos que a solução deste impasse seja pensada de forma participativa e colaborativa, onde possamos construir juntos e juntas uma cidade para as pessoas.

Deixe seu comentário