Vitória! Esta campanha foi encerrada há mais de 1 ano

Não pra gestão autoritária! #ForaMirian

No ar há mais de 1 ano em Educação
Square img 1531 1
Cozinheiro da mobilização
Não pra gestão autoritária! #ForaMirian
12 de Fevereiro de 2016

Os estudantes do Estado de São Paulo entraram pra história! Ocuparam suas escolas e barraram a reorganização do ensino, proposta pelo governador Geraldo Alckmin. Mas em Campinas, na Ocupação da Escola Estadual Carlos Gomes, ainda há um grande problema: a diretora Mirian Shimizu, que está a frente desta escola há 10 anos, tem um histórico grande de autoritarismo, perseguição e de não garantir os direitos dos estudantes.

A diretora persegue e humilha estudantes e professores publicamente, proíbe a formação do grêmio estudantil há 10 anos (direito garantido por lei), e não se abriu para o diálogo diante de várias denúncias. Enquanto isso, o governo apenas a classifica como “linha dura”. Para piorar, foi expedido o pedido de reintegração de posse, que pode ser cumprida a qualquer momento! Não vamos permitir a retirada dos estudantes e retorno da direção!

Caso a escola volte às aulas com a mesma diretoria, certamente haverá perseguição e punição! Não há mais condições da diretora permanecer no cargo. O dirigente de ensino de Campinas, Nivaldo Vicente (que pode remover a diretora de seu cargo), não pode permanecer isento das ações da diretora, caso contrário será conivente com suas ações! O governo não tem como aguentar mais desgastes e queda de popularidade com mais um conflito violento na reintegração, por isso quanto mais pressionarmos, melhor nossas chances!

Temos pouco tempo! Pressione o Sr. Nivaldo Vicente a remover a diretora Mirian antes que a reintegração de posse seja cumprida!

Fontes:

Baixa popularidade do governador Geraldo Alckmin

Confira os depoimentos de abuso

Alckmin revoga decreto da reorganização escolar

Justiça suspende fechamento de escolas do governo Alckmin em 2016

Lei que garante grêmios estudantis

Governo estadual classifica diretora apenas como “linha dura”

Reintegração de posse expedida

Deixe seu comentário