Governador Alckmin, posicione-se publicamente sobre as Unidades de Conservação!!!

Square leo 3x4
Cozinheiro da mobilização
Governador Alckmin, posicione-se publicamente sobre as Unidades de Conservação!!!

A Fundação Florestal é o órgão responsável pela gestão das Unidades de Conservação do Estado de São Paulo. Estas áreas somam por volta de 4 milhões de hectares, correspondendo a cerca de 18% do território paulista, resguardando um patrimônio ambiental incalculável, com inúmeros benefícios para toda sociedade.

Extremamente preocupados com a atual condição dessas áreas, o Conselho de Representantes de Funcionários da Fundação Florestal elaborou e tornou públicas suas propostas de melhorias, enviando ao Governador do Estado de São Paulo uma Carta elencando questões essenciais que precisam ser implementadas pelo Governo paulista.

Não podemos deixar que o nosso maior patrimônio natural, ainda resguardado em nossas Unidades de Conservação, continue sendo destruído. Não podemos aceitar que o órgão responsável por gerir e conservar esse patrimônio, a Fundação Florestal, continue sendo arruinado e ignorado pelo Governador do Estado.

Vamos pedir ao Governador Alckmin para responder publicamente a carta do Conselho de Representantes de Funcionários da Fundação Florestal e, consequentemente, considerar e assumir as propostas como compromisso dentro da nova composição de Governo.

Use o formulário ao lado para enviar sua mensagem ao Governador agora mesmo!

Reproduzo abaixo o conteúdo da carta enviada ao Governador do Estado de São Paulo, com cópias aos seguintes órgãos e instituições: Ministério Público do Estado de São Paulo – Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente (GAEMA); Ministério Público do Estado de São Paulo – Promotorias de Justiça; Ministério Público do Estado de São Paulo - Promotoria de Justiça do Meio Ambiente da Capital; Ministério Público Federal; Procuradoria da República; Procuradorias Regionais; Procuradoria Geral do Estado; Poder Judiciário do ESP - Varas Judiciais, Varas Cíveis e Tribunais de Justiça de São Paulo; Corregedoria Geral da Administração – Setorial Meio Ambiente; Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo; Líderes de Partidos na ALESP; Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama); Entidades de Classe e Associações; Universidades, Organizações não Governamentais e imprensa.

Prezado Senhor Governador,

Nós, na condição de representantes dos 480 funcionários da Fundação para a Conservação e a Produção Florestal, instituição vinculada à Secretaria de Estado do Meio Ambiente de São Paulo, tornamos públicas as propostas, que esperamos, sejam consideradas e assumidas como compromisso dentro da nova composição de governo.

A Fundação Florestal é responsável pela gestão de mais de uma centena de Unidades de Conservação (UC), que somam por volta de 4 milhões de hectares do estado, correspondendo a cerca de 18% do território paulista. Tem como objetivo a conservação da sociobiodiversidade presente nas UC dos biomas Mata Atlântica e Cerrado, além da proteção das Áreas Marinhas.

Este patrimônio, que impressiona pela riqueza de seus ambientes naturais, constituído por cachoeiras, trilhas, mirantes, monumentos geológicos, cavernas, e por diversas manifestações culturais tradicionais, abriga e protege inúmeras espécies da flora e da fauna ameaçadas de extinção.

Destacamos, também, os inúmeros serviços ambientais prestados, que precisam continuar sendo garantidos, entre eles: proteção de 60% das nascentes que compõe os mananciais de abastecimento público do Estado, a manutenção e melhoria da qualidade das águas e regulação das condições climáticas.

A missão de gerir e conservar o patrimônio ambiental e cultural paulista é, portanto, de extrema importância.

Neste sentido, extremamente preocupados, vimos reivindicar o fortalecimento e consolidação de um Sistema de Áreas Protegidas Paulistas, onde a Fundação Florestal assuma a importância e o protagonismo que lhe cabe.

Para isso, elencamos questões essenciais que devem ser implementadas pelo governo paulista, pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e pela Fundação Florestal, e fiscalizadas pelos Deputados Estaduais, Ministério Público e por toda a sociedade:

  • VALORIZAR E RESPEITAR o corpo de funcionários, oferecendo condições dignas e plenas de trabalho;

  • IMPLANTAR Plano de Cargos, Carreiras e Salários, criando condições para que os funcionários permaneçam na instituição, gerando e perpetuando uma rede de conhecimento sobre as UC;

  • EQUACIONAR a carência de recursos humanos através de concurso público, garantindo que cargos de confiança em funções executivas sejam preenchidos por funcionários concursados;

  • DEFINIR critérios públicos, transparentes e responsáveis para indicação dos cargos em comissão, tendo como base a qualificação técnica e a experiência na área, de modo a coibir conveniências político-partidárias e interesses escusos à instituição;

  • DESIGNAR o corpo dirigente da Fundação Florestal considerando formação acadêmica e experiência profissional na área ambiental;

  • PROMOVER a transparência nos procedimentos internos da instituição, resgatando a confiabilidade e credibilidade no cumprimento de seus programas e rotinas básicas, objetivando informar a sociedade;

  • AVALIAR os contratos referentes aos serviços terceirizados, tais como vigilantes, monitores ambientais, manutenção de infraestrutura e logística, de modo a promover as reflexões necessárias e urgentes acerca dos custos, benefícios e eventuais favorecimentos nas terceirizações em vigor;

  • GARANTIR a alocação adequada de recursos do tesouro do estado para o bom funcionamento da instituição, contemplando todas as categorias de UC, bem como a alocação de recursos de compensação ambiental para a regularização fundiária das UC;

  • MELHORAR a execução dos recursos financeiros disponíveis;

  • SUSPENDER a aplicação da Lei Estadual 1243/2014, no que se refere à Fundação Florestal, até que se realizem consultas públicas amplas sobre a possibilidade de gestão das Unidades de Conservação por Organizações Sociais (OS) – debate, este, que deverá envolver os funcionários, os conselhos gestores, as universidades e a população em geral;

  • GARANTIR a participação do corpo de funcionários e da sociedade em geral na discussão, formulação, implementação e acompanhamento das políticas públicas relativas à gestão de UCs, com destaque para: o fortalecimento dos Conselhos Gestores como fóruns legítimos de participação; a elaboração e implantação dos Planos de Manejo; a presença de populações residentes nas UC; o pagamento por serviços ambientais gerados pelas UC; a regularização fundiária das UC; a prevenção e o combate aos incêndios florestais, e, o papel da instituição nas questões relacionadas à produção de água e ao combate à crise hídrica atual;

  • FORTALECER A ARTICULAÇÃO E A INTEGRAÇÃO entre a Fundação Florestal e demais órgãos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, assegurando a gestão integrada das UC estaduais como política de Estado, seja nas ações de comando e controle, de normatização e monitoramento, e, de educação ambiental, quanto nas de fomento e de difusão das políticas conservacionistas, e, de sustentabilidade ambiental.

Diante do exposto, e tendo em vista o compromisso e a responsabilidade dos funcionários da instituição, destacamos que nós, representantes legitimamente eleitos, atuaremos no sentido de acompanhar, coibir e denunciar ações consideradas equivocadas e incompatíveis com os objetivos da conservação ambiental. Nossa obrigação, junto ao Estado de São Paulo e a sociedade, em geral, será de contribuir com: a construção de diretrizes claras de gestão para as UC; a formulação e implementação de políticas adequadas de recursos humanos; a discussão sobre a necessidade de incremento dos recursos orçamentários compatíveis com o universo a ser gerido; a necessidade de implantação de estrutura física nas UC; a falta de infraestrutura adequada para atividades de rotina e para atendimento à população. E para tanto, contamos com o compromisso do Governo do Estado e de todos que possam efetivamente apoiar no atendimento das demandas acima apresentadas.

Conselho de Representantes de Funcionários da Fundação Florestal

São Paulo, 4 de dezembro de 2014.

Deixe seu comentário

Opa, não era exatamente isso que você esperava…
Mas temos uma novidade : )

Nosso querido Panela de Pressão ajudou cidadãos e cidadãs a conquistarem vitórias importantes. Por isso, decidimos ir além: estamos desenvolvendo o  BONDE - uma ferramenta ainda mais completa, com várias funcionalidades para você mobilizar pessoas em torno das causas que acredita. Tudo o que você fazia aqui, vai poder fazer no  BONDE  - e muito mais!

Em breve, o  BONDE  vai começar a circular. Enquanto isso, você pode propor mobilizações para uma das equipes locais da Rede Nossas Cidades - é só preencher o formulário abaixo:

PREENCHER FORMULÁRIO

(Como nossa equipe é pequena, a gente não pode garantir que a mobilização vá ao ar, mas prometemos que a proposta vai ser estudada com o todo o cuidado - e, havendo condições de produzir, vamos entrar em contato com você pra construirmos juntos.)

Você também pode apoiar causas que já estão no ar! Dê uma olhada nas mobilizações abertas na Rede Nossas Cidades: