Vitória! Esta campanha foi encerrada há quase 3 anos

Governador, o meu vagão é de qualquer cor!

No ar há 3 anos em Direitos Humanos
Square foto anna
Cozinheira da mobilização
Governador, o meu vagão é de qualquer cor!
11 de Agosto de 2014

Se as mulheres estão sofrendo abuso sexual no metrô, elas que devem se deslocar para um vagão separado, certo? Errado. Mas um projeto de lei, conhecido como ‘Vagão Rosa’, diz exatamente isso e foi aprovado pela Assembléia Legislativa sem um diálogo amplo com a sociedade.

Além de discriminatória, a medida é ineficaz. Primeiro, as mulheres são 58% d@s usuári@s do metrô e nunca caberão todas em um vagão. Segundo, é a prova da falta de segurança e de uma política que combata, de fato, a violência sexual. Parece uma punição, pois inibe que as mulheres usem o transporte público livremente, culpa a mulher e premia o agressor. Afinal, se um vagão é das mulheres, os outros são de quem?

Hoje, o projeto de lei está no gabinete do governador Geraldo Alckmin e, a qualquer momento, pode ser aprovado ou vetado. Mas você pode influenciar essa decisão: se milhares de pessoas enviarem de forma clara a mensagem #VetaAlckmin ao Governador, esse erro pode ser revertido e dar lugar a um debate real sobre as formas de combate à violência sexual no transporte público!

Será que a maneira de oferecer segurança numa sociedade é separar homens e mulheres? A princípio no metrô, mas e depois? Nos ônibus, ruas, escolas, trabalho? Os membros da Rede Minha Sampa acreditam em uma São Paulo inclusiva e compartilhada. Por isso vamos continuar lutando para que as mulheres tenham livre acesso aos espaços públicos e por soluções efetivas contra o assédio, como a criação de campanhas massivas de inibição aos abusos, vigilância efetiva, punição aos criminosos e apoio profissional às vítimas.

E não estamos sós! Coletivos, personalidades e organizações, como: Nós, mulheres da periferia; RUA; ASAS; Marcha Mundial das Mulheres; Feminismo Sem Demagogia; Laura Capriglione; Marília Moscovich; Clara Averbuck; Leci Brandão e até a Folha de São Paulo e o próprio Metrô e a CPTM, se posicionaram contra!

Se você ainda não se posicionou, saiba porque queremos vetar o Vagão Rosa:

(1) Risco do Governo considerar o problema resolvido e não buscar outras medidas;

(2) Projeto sancionado sem a participação da sociedade;

(3) Solução paliativa, isolada e ineficiente;

(4) Enfraquece a urgência de se fazer um debate público sobre soluções reais;

(5) Abre brechas para a construção de uma sociedade segregada.

Pressione agora o governador para vetar esse projeto incoerente e sexista!

Fontes:

ALESP | Projeto de Lei 175/2013

Folha de S. Paulo | Rosana Chiavassa: Vagão Rosa não é solução

Agência Brasil | Vagões só para mulheres já foram testados em SP, sem sucesso

Outras Palavras | Cinco Alternativas ao vagão para as Mulheres

Deixe seu comentário